segunda-feira, 23 de março de 2009

A "justiça" austriaca mete nojo


Áustria

Fritzl numa prisão com ginásio e aulas de ténis

Hoje

O homem que raptou e violou a própria filha deverá cumprir pena num antigo mosteiro beneditino

Josef Fritzl vai ter direito a escolher entre três cadeias austríacas a que prefere para cumprir a pena de prisão perpétua a que foi condenado na semana passada por ter sequestrado e violado repetidamente a sua filha Elisabeth durante 24 anos.

A escolha vai em princípio recair sobre a cadeia de Garsten, um antigo mosteiro beneditino, no qual terá à sua disposição um ginásio, uma biblioteca, aulas de ténis e artes clássicas, cursos de línguas estrangeiras e muitos outros passatempos, noticiou ontem o Sunday Times, citando o advogado de defesa.

Esta prisão fica situada no estado da Alta Áustria, a apenas meia hora de carro da cidade de Amstetten, na qual Fritzl, de 73 anos, manteve a filha prisioneira na cave da sua casa. Teve sete filhos com ela, um dos quais morto à nascença.

Elisabeth tinha 18 anos quando foi sequestrada pelo pai, 42 quando o caso foi descoberto, em 2008. Os filhos têm problemas físicos e psicológicos. Foi aliás a doença da mais velha que obrigou o engenheiro a levar Elisabeth ao hospital e que levantou suspeitas junto da polícia. A rapariga, de 19 anos, nem sequer tinha certidão de nascimento.

Também conhecido como "o Monstro de Amstetten", Fritzl vai ter companheiros de prisão como o apresentador de televisão austríaco Helmut Frodl, o qual se encontra a cumprir pena de prisão perpétua pela morte de um rival que desmembrou com uma serra eléctrica. Frodl tem autorização para sair duas vezes por mês, sob escolta, para discutir a tese com o seu orientador.

E enquanto Fritzl vai para Garsten desfrutar do ar puro, Elisabeth e os filhos foram obrigados a voltar à clínica psiquiátrica onde passaram meses, por estarem a ser perseguidos pelos fotógrafos dos jornais tablóides, refere o Sunday Times. Isto mesmo depois de terem recebido identidades novas e de terem sido levados para uma localização desconhecida para poderem começar do zero.

In DN Globo

Nunca fui, não sou nem serei xenófobo ou chauvinista.
Mas esta "sentença" leva-me a pensar que (talvez) Hitler não tenha nascido na áustria e feito o que fez por acaso.
Se calhar, está-lhes na massa do sangue.
Ainda recentemente, elegeram para primeiro-ministro uma criatura nazi. A União Europeia não gostou e lá arrepiaram caminho, sob risco de sanções.
Monstros existem em tudo o que é sítio e de todos os lados.
Este fritzl (ou lá como lhe chamam) é um exemplo horrendo dessa realidade.

Mas que a "justiça" de um país da União Europeia o premeia com Um Lar de Luxo até ao fim da vida? Pago pelos contribuintes europeus?
NÃO! IMPORTA IMPEDIR QUE TAL ACONTEÇA.

Como cidadão português e europeu, das duas uma:
Ou Bruxelas aplica sanções à áustria - com "á" minúsculo, é claro - ou a tal "justiça" desse país aplica ao monstro a pena que ele merece. E nunca o hotel de luxo, à escolha, em que decide ser hospedado.

De outra forma, parece-me que Bruxelas aceita criaturas deste tipo no seu seio; e mais grave, tolera que estados - com "e" minúsculo, é claro - como a áustria de Hitler que, Fritzl o monstro, reeditou ao nível doméstico e, pelo qual a "justiça" do "estado austriaco lhe deu o prémio divulgado.
RECUSO-ME A ACEITAR QUE A UNIÃO EUROPEIA E QUALQUER PAÍS CIVILIZADO ACEITE ISSO.


3 comentários:

Blimunda disse...

Isto é tudo tão absurdo que quase me apetece fazer perguntas absurdas.
Será que ainda pretendem reabilitar este monstro e devolve-lo um dia à liberdade? Se não para quê tantos custos com as mordomias e cuidados com a sua hospedagem em tal prisão/hotel.
Em casos destes, pergunto se não seria justo faze-lo viver o resto da vida no máximo com as mesmas condições que deu à filha e filhos que gerou na cave sem condições e liberdade.

zigoto disse...

Blimunda, minha cara e atenta leitora deste blogue.
Embora distraído (como sempre) este seu comentário desperta-me e obriga-me a mais estas considerações:

Se for raptor, violador,assassino com provas dadas de incineração de corpos dos seus próprios filhos; se não hesitar em construir um cárcere privado e subterrâneo aonde se permite violar a sua filha durante 24 anos e obriga-la a procriar o que ninguém sabe se são seu seus netos ou filhos...
SE É UM ANIMAL DESSES...
Faça-nos um favor: emigre para a áustria e faça lá isso. Sempre nos poupa dinheiro dos impostos distribuídos ao Ministério da Justiça e à Direcção-Geral dos Serviços Prisionais
Sabe porquê?
Cá pela nossa terra também já andamos um bocado fartos de incestos, pedofilia, violência doméstica e outros crimes semelhantes...sem consequências que ultrapassem a prescrição do processo ou a pena suspensa.
Mas repare no seguinte:
dentro de pouco tempo nem na áustria hominóides desses se hão-de safar.
Se ainda algúem acredita que vai tratar o cancro com "pensos rápidos" - perdoe-me a franqueza mas - é mesmo estúpido.
Não tarda a que a Humanidade obrigue o "sistema" a mudar. Tem dúvidas e ainda aposta "nesta"... (sabe? considero o palavrão maior que conheço insuficiente para classificar a gentalha que provocou) e continua a tentar vigarizar-os com o que insistem em chamar crise à miséria que se passa.
Enquanto não decidirmos, todos juntos, correr com eles... só estamos a perder tempo e a permitir que nos explorem para lá do tutano.
Aliás, e passe a ironia, julgo que até isso já conseguiram.

João Andaluz disse...

Estou plenamente de acordo.É escandaloso. É o convite ao crime!
E cá, esperemos para ver! A sentença do caso CASA PIA vai ter contornos idênticos. O Embaixador Rito corrido de vários sítios pelas razões que todos sabemos anda por aí à solta e, se calhar!, a fazer das suas. Se um desgraçado rouba um pão, como aconteceu a um espanhol, certamente para matar a fome, é condenado!
Que haja quem ponha mão nisto. Cá e no Mundo.